DERMATITE SEBORREICA

É uma doença de pele crônica, frequente, que ocorre no couro cabeludo, face (principalmente nas regiões próximas ao nariz e sobrancelhas) e dobras (axilas). Não é doença contagiosa e, portanto, não é transmissível por toalhas, roupas, pentes ou escovas de cabelo. Também não apresenta cura definitiva, mas seus sintomas são controlados através de medicamentos específicos.

A causa da dermatite seborreica não é conhecida, mas acredita-se que predisposição familiar, calor, umidade, assim como stress podem ser fatores agravantes, bem como obesidade, diabetes, mudanças bruscas de temperatura, deficiência de zinco e ingestão de alimentos condimentados e gordurosos. O tratamento da dermatite seborréica do adulto, que ocorre principalmente em couro cabeludo ("caspa"),   é feito com medicações tópicas e em casos intensos, medicações orais podem ser indicadas. A higienização profunda do couro cabeludo com técnicas como o "detox" capilar otimiza os resultados, que devem ser mantidos com produtos direcionados domiciliarmente pelo dermatologista e/ou pelo terapeuta capilar.

ALOPECIA AREATA

Alopecia areata é uma doença que provoca a queda de cabelo, de causa desconhecida, mas tem alguns fatores implicados, como a genética e a participação auto-imune. Quando isto acontece, o cabelo começa a cair formando pequenas ou grandes áreas arredondadas sem cabelo. Há casos raros em que o paciente perde todo o cabelo da cabeça, alopecia areata total; ou caem os pelos de todo o corpo, alopecia areata universal. É imprevisível. A Alopecia Areata não é uma doença contagiosa. Fatores emocionais, traumas físicos e quadros infecciosos podem desencadear ou agravar o quadro. Os cabelos quando renascem podem ser brancos, adquirindo posteriormente sua coloração normal. A forma mais comum é uma placa única, arredondada, que ocorre geralmente no couro cabeludo e barba, conhecida popularmente como pelada. Isto ocorre porque a doença não mata os folículos pilosos, apenas os mantêm inativos. Quando esta ação de inatividade cessa, há nova produção de pelos. O principal dano aos pacientes é o psicológico. Os tratamentos não acabam com a alopecia areata, eles estimulam o folículo a produzir cabelo novamente, e precisam continuar até que a doença desapareça. Aplicações injetáveis mensais de medicamentos na pele nua, medicamentos tópicos, em creme ou loções, e até mesmo orais podem ser usados, conforme o caso. 

PSORÍASE

Psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica, benigna, com vários genes envolvidos, com provável predisposição genética. Caracteriza-se por lesões avermelhadas e descamativas, prateadas, normalmente em placas, que geralmente aparecem nos locais de articulação como cotovelos e joelhos, bem como no couro cabeludo. Não é uma doença contagiosa e, por isso, não é necessário evitar o contato físico com outras pessoas. Recomenda-se desde o uso de medicações locais, nos casos mais brandos, até tratamentos mais complexos para os casos mais graves. Deve ser feito diagnóstico diferencial com dermatite seborreica do couro cabeludo, em alguns casos. Hidratação da pele, exposição controlada ao sol e uma vida mais saudável sem estresse, são imprescindíveis.

TINHA DO COURO CABELUDO (Tinea Capitis)

A tinha do couro cabeludo é uma infecção fúngica, que afeta os folículos pilosos, formando pequenas placas descamativas e pruriginosas, com formato circular. Pode deixar áreas calvas. É uma infecção altamente contagiosa, geralmente disseminada de pessoa para pessoa por contato ou compartilhamento de escovas de cabelo, toalhas e travesseiros. É mais comum em crianças, mas pode afetar pacientes de qualquer idade. Animais domésticos como gatos e cachorros também podem transmitir a tinha do couro cabeludo. Animais de fazenda como cabras, vacas e porcos também podem ser portadores. Aglomerações e hábitos higiênicos insatisfatórios aumentam a disseminação da tinha do couro cabeludo.  O tratamento é feito por meio de medicamentos via oral e shampoos com componentes antifúngicos.

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES E PROMOÇÕES